Premium 1465 estrangeiros pedem asilo a Portugal. Fugiram de 63 países

Neste ano, 1465 estrangeiros fugiram para Portugal e pedem asilo, mais 36% do que em igual período de 2018. Entram em programas nacionais de integração de refugiados, que acabam de receber quatro milhões de euros de fundos europeus.

O Serviço de Estrangeiros e Fronteiras recebeu 1465 pedidos de asilo desde 1 de janeiro e até esta quarta-feira, mais 275 do que no total de 2018 e mais 390 (36%) do que em igual período do ano passado. São pessoas oriundas de 63 países, sendo os mais expressivos a República Democrática do Congo (RDC), a Venezuela e a Guiné-Conacri.

Aqueles imigrantes esperam o estatuto de refugiado (em virtude das convicções políticas, religião, raça, orientação sexual, nacionalidade ou pertença a um grupo social) e, em regra, são apoiados pelo Conselho Português para os Refugiados (CPR). Organismo que acaba de receber 2,265 milhões de euros do Fundo para o Asilo, a Migração e a Integração (FAMI), o maior montante atribuído pela estrutura europeia nesta semana a projetos portugueses. Distinguiu quatro propostas, no valor total de quatro milhões de euros (4 001 511 euros), o que corresponde a 75% do investimento total de cada projeto.

Ler mais

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG