Premium Palácio de Belém: o último bastião onde a paridade não entra

Bastam os dedos de uma mão para contar o número de candidatas a Belém em quase 50 anos. Marisa Matias teve o melhor resultado, com cerca de 10%. Será ultrapassável por uma eventual candidatura de Ana Gomes?

Quarenta e seis anos de democracia e nove presidenciais depois, as próximas eleições para o Palácio de Belém podem ter, pela primeira vez, uma mulher como a principal challenger ao atual Presidente. Se não parece muito, é muito mais do que aconteceu até hoje - nestas quase cinco décadas bastam e sobram os dedos de uma mão para contar as candidaturas no feminino à Presidência da República. E nunca com o apoio dos grandes partidos.

Se Ana Gomes - que anunciou estar em reflexão sobre uma candidatura a Belém no próximo ano - entrar na corrida será a quarta mulher a apresentar-se às urnas numas eleições presidenciais. Das três candidaturas registadas até agora, duas datam das últimas eleições, em 2016.

Ler mais

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG