Premium Aliança: esperança renovada na eleição de Santana

A Aliança conseguiu mais votos nas eleições europeias do que o Bloco de Esquerda e o PAN quando concorreram pela primeira vez. O que dá ao partido de Santana "ânimo" na corrida às legislativas. Agora é hora de "afinar" a estratégia e a mensagem.

Pedro Santana Lopes disse-o na noite das eleições. "É uma desilusão, mas não é uma derrota." E é assim que os dirigentes da Aliança estão a encarar o facto de não terem conseguido eleger um eurodeputado, no caso Paulo Sande. Valorizam o resultado nacional porque, como diz o vice-presidente Bruno Ferreira Costa, o partido conseguiu nesta primeira eleição mais do que o BE e o PAN conseguiram quando concorreram pela primeira vez às europeias. "É um bom arranque para os dois próximos desafios: legislativas regionais da Madeira e legislativas de outubro."

E assim é, a Aliança conseguiu 1,86% nas eleições de domingo, quando o Bloco de Esquerda em 1999, primeira vez que concorreu ao Parlamento Europeu, com Miguel Portas como cabeça-de-lista, teve 1,79% ; e o PAN na corrida em 2014, 1,72%.

Ler mais

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG