Bruno Fernandes no Manchester United por 55 milhões. É a maior venda de sempre do Sporting

Sporting chega a acordo com o Manchester United. O clube leonino aceitou vender o capitão por 55 milhões de euros, mais 25 milhões por objetivos. É a venda mais cara de sempre dos leões e a terceira maior do futebol português.

Negócio fechado. Bruno Fernandes, 25 anos, vai jogar no Manchester United, numa transferência avaliada em 55 milhões de euros, mais 25 milhões por objetivos, soube o DN. O Sporting e o clube inglês chegaram, na tarde desta terça-feira, a acordo para a transferência do capitão... que poucas horas antes tinha sido colocado na rota do Barcelona e do Valência.

O médio leonino era há muito associado ao United, mas um desacordo de verbas levou ao adiar do negócio até esta terça-feira. As notícias de uma possível venda do passe do médio ao Barça, com empréstimo ao Valência, terão ajudado o clube inglês a decidir avançar com verbas do agrado do Sporting, que pedia entre 70 e 80 milhões de euros.

Os red devils pagam já 55 milhões de euros pelo passe do jogador leonino, num negócio que pode chegar aos 80 milhões, mediante objetivos. O contrato contempla vários itens: dez milhões de euros por objetivos "facilmente" atingíveis" e mais 15 milhões por "objetivos mais difíceis de atingir", apurou o nosso jornal junto de fonte conhecedora do processo.

O acordo entre os clubes acontece horas depois de o treinador Ole Gunnar Solskjaer dar a entender que não haveria negócio. "Não tenho nenhuma atualização sobre contratações, foi uma pergunta mal gasta. Não tenho nada para dizer agora, só quero pensar no jogo de amanhã [frente ao Manchester City, para a Taça da Liga]. Também temos lesionados que estão a trabalhar no duro para voltar. Esta janela de transferências é muito difícil, sempre foi, os clubes não querem perder os melhores jogadores. Nem me lembro de muitos bons negócios em janeiro...", disse o norueguês nesta terça-feira na antevisão do jogo com o City.

Bruno Fernandes, sabe o DN, viaja para Inglaterra nas próximas horas para realizar exames médicos e assinar um contrato com o Manchester United que deverá ser válido para as próximas quatro épocas e meia, representando um clube que já teve cinco jogadores portugueses (Cristiano Ronaldo, Nani, Bebé, Joel Pereira, Diogo Dalot) e no qual José Mourinho foi treinador. À espera do português está um contrato até 2025 a troco de 4,5 milhões de euros limpos por ano.

O mais influente leão dos últimos anos

Bruno Fernandes disse, assim, adeus a Alvalade no jogo com o Marítimo (segunda-feira, vitória por 1-0), em que mais uma vez foi um dos melhores em campo. O médio foi de longe o jogador mais influente do Sporting nas últimas épocas. Chegou no verão de 2017 contratado por 8,5 milhões de euros à Sampdoria, de Itália, e deixou logo a sua marca com 16 golos apontados em 56 partidas. Na temporada passada atingiu números históricos para um jogador que atua como médio, com 32 golos em 53 desafios, a que aliou ainda várias assistências. Nesta época já tinha 15 golos apontados em 28 jogos.

O médio foi um dos jogadores que chegaram a avançar com a rescisão unilateral do contrato na época passada, na sequência do ataque à Academia de Alcochete. Mas acabou por ser resgatado pela comissão de gestão que presidiu ao clube na sequência da saída de Bruno de Carvalho, mais concretamente pelo presidente da SAD da altura, Sousa Cintra, assinando um novo vínculo com duração até 2023.

Bruno Fernandes e Sousa Cintra negaram que o regresso do jogador tivesse implicado qualquer aumento salarial - "o jogador não quis que o ordenado fosse aumentado, quis prestar serviço ao Sporting com amor ao clube", chegou a referir na altura Sousa Cintra.

No verão passado, chegou a estar com um pé fora de Alvalade. O Tottenham tentou levar o médio mas a SAD do Sporting e o presidente Frederico Varandas rejeitaram a proposta de 45 milhões mais 20 por objetivos (difíceis de concretizar), pois tinha ficado estipulado que o capitão só deixaria o clube por 70 milhões de euros.

Agora, nesta janela de inverno, o Manchester United chegou-se à frente e o médio vai finalmente cumprir o sonho de jogar na liga inglesa. "Sou amante do futebol inglês. É o campeonato onde se vive mais puramente o futebol, aquilo que é o espetáculo em si. Têm os estádios sempre cheios e os jogos sempre para trás e para a frente, não há tantas paragens. Há faltas, sim, mas há contactos que não são considerados faltas, porque é um jogo mais intenso e vivido [...] Eu sinto que é o momento de ir para Inglaterra, sinto que estou preparado para qualquer tipo de desafio. O que eu disse no ano passado... após a rescisão do contrato tive a possibilidade de ir para Inglaterra. Tive três clubes interessados mas não me senti preparado. Disse claramente ao meu empresário que não me sentia preparado para chegar a Inglaterra e singrar...", referiu numa entrevista à RTP em junho de 2019.

A venda mais cara do Sporting e a terceira do futebol português

Bruno Fernandes vai tornar-se a venda mais cara de sempre do Sporting. O Manchester United paga, para já, 55 milhões de euros (há mais 25 mas mediante objetivos), um valor que ultrapassa em muito o anterior maior encaixe feito pelos leões com a venda de um jogador.

A venda mais cara realizada pela SAD do Sporting até hoje tinha sido a de João Mário para o Inter Milão por 40 milhões de euros, na temporada 2016-17. Na lista seguia-se o avançado argelino Slimani, na mesma época, por 30,5 milhões, com destino ao Leicester de Inglaterra. Antes destes foi Nani para o Manchester United, em 2007-08, por 25,5 milhões.

Acima dos 20 milhões, a SAD do Sporting fez ainda mais três negócios - Adrien Silva para o Leicester, em 2017-18, por 24,5 milhões, Gelson Martins para o At. Madrid por 22,5 milhões, em 2018-19, e Raphinha para o Rennes por 21 milhões, na época passada.

Em termos globais no futebol português, Bruno Fernandes passa a ser a terceira maior transferência do futebol português, logo a seguir a João Félix, vendido no verão ao Atlético Madrid por uma verba recorde de 126 milhões de euros, e de Hulk, em 2012-13, quando trocou o FC Porto pelos russos do Zenit num negócio global de 60 milhões de euros - a transferência de facto atingiu este valor, mas na realidade só entraram nos cofres do dragão 40 milhões, já que a SAD portista só detinha 85% do passe do jogador.

No top 5 das vendas mais lucrativas de sempre do futebol português estão ainda Éder Militão, que trocou o FC Porto pelo Real Madrid no ínicio desta temporada por 50 milhões de euros, James Rodríguez, vendido pelos dragões ao Mónaco em 2013-14 por 45 milhões, e o guarda-redes. Depois, seguem-se vários jogadores que foram transacionados por 40 milhões de euros - Ederson, do Benfica para o Man. City, João Mário, do Sporting para o Inter Milão, Witsel, do Benfica para o Zenit, e Falcao, do FC Porto para o At. Madrid.

O sexto jogador português do Manchester United

Bruno Fernandes vai tornar-se o sexto jogador português a representar o Manchester United. O que teve mais sucesso foi de longe Cristiano Ronaldo, que esteve em Old Trafford de 2003 a 2009, sob as ordens de Alex Ferguson, atuando em 292 jogos com 118 golos marcados. Ao serviço do clube inglês, CR7 conquistou, entre outros títulos, uma Liga dos Campeões (2007-08), três campeonatos ingleses (2006-07, 2007-08, 2008-09) e um Mundial de clubes, saindo em 2009 para o Real Madrid.

Os outros portugueses do Manchester United foram Nani (de 2007 a 2015), que também se mudou de Alvalade para Old Trafford a troco de 25,5 milhões de euros. O internacional português, que também venceu a Champions pelo clube e quatro campeonatos, participou em 230 jogos e marcou 40 golos.

Mais modestas foram as passagens de Bebé, que protagonizou uma das transferências mais surpreendentes da história do futebol quando em 2010, após cinco semanas no V. Guimarães, rumou a Old Trafford - só participou em sete jogos e foi quase sempre cedido a outros clubes. E também o guarda-redes Joel Pereira, que começou nas camadas jovens do emblema inglês mas que fez apenas três jogos pela equipa principal.

Diogo Dalot, de 20 anos, foi o último a assinar pelo Manchester United, onde está desde 2018, depois de ter deixado o FC Porto, embora nesta temporada com Solskjaer tenha perdido algum espaço entre os titulares.

De referir que o clube de Old Trafford teve como treinador principal José Mourinho e vários elementos da equipa técnica do Special One. E ainda Carlos Queiroz, que foi adjunto de Alex Ferguson.

Silas: "Para encontrar um substituto para o Bruno precisamos de três jogadores"

A saída do capitão obriga o Sporting a ir ao mercado. Mas a escolha não será fácil. Antes do jogo com o Benfica, quando questionado sobre o tema, Silas respondeu assim à possibilidade de perder o médio ofensivo.

"Nós temos bons jogadores. Mas para encontrarmos um substituto para o Bruno precisamos de três jogadores: um que marque golos como ele, um que organize como ele e um que defenda como ele. Em Portugal não há como ele. Temos de procurar alternativas, naturalmente, a nível de sistemas e dinâmica, que possam minimizar uma eventual perda do Bruno. Por isso é que falamos de clubes como o Manchester United e de outros que já surgiram. Não há ninguém em Portugal que substitua o Bruno." Uma declaração que revela a importância do jogador no onze leonino e no balneário.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG