Premium Pressão económica sobre Maduro: do ouro no Reino Unido ao dinheiro do petróleo nos EUA

Juan Guaidó lançou apelos a novos protestos na quarta-feira e no sábado. Além da pressão diplomática, comunidade internacional estuda como cortar financiamento a Maduro. Washington anunciou sanções contra a petrolífera estatal PDVSA.

O líder da Assembleia Nacional venezuelana, que se declarou presidente encarregado, lançou nesta segunda-feira um novo apelo aos protestos contra o presidente Nicolás Maduro. E não só na Venezuela. Juan Guaidó pediu aos venezuelanos para voltarem às ruas na quarta-feira no país e no sábado "em todo o mundo", para secundar "o apoio da União Europeia ao reconhecimento da nossa luta e do ultimato ao usurpador", escreveu no Twitter.

Ler mais