Premium 60 mil universitários à espera de bolsas: "Não compro livros, poupo na comida"

Problema informático provocou atraso na análise dos processos de alunos mais carenciados, que têm de cortar nas despesas à espera de um apoio que pode chegar só em 2019.

Cerca de 60 mil alunos das universidades e politécnicos ainda estão à espera para saber se têm direito a bolsas de estudo neste ano letivo. Um problema informático provocou um atraso na análise dos processos, como noticiou o Público na edição desta segunda-feira. O problema já estará resolvido, mas cerca de 40 mil candidaturas de alunos com menos rendimentos ainda estão nos serviços de ação social, mais 11 511 do que no ano passado.

Ainda segundo o Público, outros 18 mil processos estão paradas por falta de informação, mais dois mil do que em igual período de 2017, e só 27 mil alunos já têm a garantia de que terão apoio, menos 11 mil (30%) em comparação com há um ano. Mas que casos escondem estas frias estatísticas? O de alunos de famílias carenciadas que têm de cortar nos gastos à espera de um apoio que pode chegar só em 2019. Há relatos ao DN de cortes nos transportes, na alimentação, nos livros. E de quem receie, no final da espera, perder a bolsa, essencial para o orçamento familiar.

Ler mais

Exclusivos