Premium Hamilton, o predestinado de Stevenage e amigo do ambiente que procura ultrapassar Fangio

Conheça os cenários para o sexto título mundial do piloto da Mercedes no Grande Prémio do México neste domingo. Britânico começou nos karts aos 6 anos e estreou-se na F1 aos 22.

Hamilton pode ser campeão mundial pela sexta vez, neste domingo, no México, e superar Juan Manuel Fangio - Michael Schumacher mantém o recorde, com sete títulos mundiais. O piloto da Mercedes vai sair no quarto lugar da grelha de partida, depois de Vettel, Charles Leclerc e Max Verstappen (pole).

Se foi "estranho" e "surreal" igualar os cinco títulos do argentino, em 2018, agora o piloto da Mercedes prefere esperar para ver que emoções lhe reserva o sexto título mundial da carreira, o terceiro consecutivo.

Apesar de no ano passado ter apadrinhado o quinto título mundial de F1 e de este domingo poder dar-lhe o sexto campeonato da carreira, a pista do México "não é das preferidas" de Lewis Hamilton. "O México é um calcanhar de Aquiles, é geralmente a nossa pior corrida do ano por causa do setup do nosso carro e vai ser difícil para nós... Mesmo tendo ganho o título lá", afirmou Hamilton após o GP do Japão, consciente de que "vai ser muito difícil bater os Ferrari" nas longas retas da pista mexicana. Depois há ainda que ter atenção aos McLaren e aos Red Bull e no fim fazer as contas para ver se dá para o título.

Para isso, o piloto britânico não depende só de si. Há que ter em conta o desempenho do companheiro de equipa, que no Japão reduziu para 64 pontos a diferença e, matematicamente, ainda pode ser campeão. O pentacampeão soma agora 338 pontos contra 274 de Bottas.

A diferença é confortável para Hamilton, que pode chegar ao título terminando as quatro corridas que faltam na quinta posição, por exemplo. Mas, para ser campeão já neste domingo, necessita de somar mais 14 pontos do que Bottas, já que ficaria com uma vantagem de 78 pontos para três corridas em falta (EUA, Brasil e Abu Dhabi).

Mas vamos aos cenários para o britânico ser campeão no GP do México: se Hamilton vencer e Bottas ficar no máximo em quinto lugar, se Hamilton vencer com a volta mais rápida e Bottas for no máximo quarto classificado, se Hamilton terminar em segundo e Bottas for no máximo oitavo, se Hamilton for terceiro e Bottas no máximo décimo ou nono com a volta mais rápida. Hamilton pode até ficar em terceiro com a volta mais rápida se Bottas não passar do nono lugar.

Ler mais

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG