Premium A vez de Santos Silva. Começa a ser ouvido o amigo "honestíssimo" de Sócrates

Reduzir a cinzas a investigação para assim deixar cair a acusação e não haver hipótese do processo chegar a julgamento. Esta é a estratégia de José Sócrates, mas também do seu amigo de infância, Carlos Santos Silva, considerado um testa-de-ferro do antigo governante.

A fase de instrução da Operação Marquês está perto do fim e Carlos Santos Silva, amigo de infância de José Sócrates, suspeito de ser o testa-de-ferro do antigo primeiro-ministro, é o arguido que se segue. O empresário começa a ser ouvido nesta quarta-feira, às 14.00, no Tribunal Central de Instrução Criminal - e Ivo Rosa marcou mais dois dias para o interrogatório, que se prolonga até 29 de novembro.

O Ministério Público (MP) irá estar na mira da defesa do empresário. Quando pediu a abertura de instrução, Paula Lourenço, a advogada do empresário, arrasou a investigação ao longo de um requerimento de mais de 251 páginas em que são classificados de "ilegais" os métodos usados pela equipa do Departamento Central de Investigação e Ação Penal (DCIAP).

Ler mais

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG