Premium Green Book: o guia de viagens para negros explicado por quem o usou na vida real

O documentário The Green Book: Guide to Freedom conta como foi importante para inúmeros afro-americanos aquele guia de viagem de capa verde que deu nome ao filme eleito nesta semana pela Academia americana.

Por detrás de Green Book, o filme que na noite do último domingo venceu os Óscares de melhor filme, melhor ator secundário (para Mahershala Ali) e melhor argumento original, está uma boa parte da história do século XX americano contada por um guia de estrada de capa verde.

O livro Green Book, que no filme de Peter Farrelly é usado pelo pianista negro Don Shirley numa digressão pelo sul do país com o seu motorista e guarda-costas ítalo-americano Tony Vallelonga, conta a história de uma América em cujas estradas era perigoso um negro viajar. Podia ser morto, humilhado, maltratado, corria o risco de não ter onde comer, dormir ou ir à casa de banho, se não conhecesse os sítios onde lhe era permitido entrar. "Leve o seu Green Book consigo... pode precisar dele!", lê-se, não por acaso, na capa.

Ler mais

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG