Premium Macron perde a maioria e quem ganha é Bayrou

Saída de sete deputados do La République en Marche! custaram a maioria absoluta ao presidente na Assembleia Nacional, agora mais dependente do aliado do Movimento Democrático.

O nascimento de um novo grupo político na Assembleia Nacional francesa, que inclui sete dissidentes do La République En Marche! (LREM) de Emmanuel Macron, custou ao partido do presidente a maioria absoluta. Quem sai a ganhar é François Bayrou, presidente do Movimento Democrático (MoDem), cujos 46 deputados se tornam essenciais para a maioria governamental. E há já quem diga que ele está de olho no cargo de Édouard Philippe: o de primeiro-ministro.

Nas legislativas de 2017, o LREM elegeu sozinho 308 deputados, muito acima da maioria de 289 na Assembleia Nacional. Uma maioria que era reforçada ainda mais com os deputados do MoDem. Mas, desde essas eleições, houve inúmeras dissidências dentro do partido de Macron e a saída de sete deputados para o novo Ecologia, Democracia e Solidariedade (que tem no total 17 membros) fez com que ficasse com apenas 188 parlamentares, um abaixo da maioria absoluta.

Ler mais

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG