Premium Pixies de sempre com baixista nova: "Acima de tudo não queria falhar com os fãs"

Os americanos Pixies estão de regresso a Portugal para apresentar num concerto único em Lisboa o novo Beneath the Eyrie, um disco em que a nova baixista, Paz Lenchantin, assume um maior protagonismo, como reconhece em entrevista ao DN.

Há duas bandas essenciais na história do que se convencionou chamar de rock alternativo, os Velvet Underground e os Pixies. É certo que sem os primeiros porventura não existiriam os segundos, mas quem os ouviu, a uns e a outros, desejou logo fazer uma banda. Fossem uns quaisquer miúdos numa garagem nos subúrbios de Lisboa ou do Porto ou uma estrela planetária como Kurt Cobain, dos Nirvana, que quando questionado sobre qual a inspiração para o êxito Smells Like Teen Spirit se limitou a responder que "estava a tentar imitar os Pixies".

Surgidos em Boston em meados da década de 1980, quando os colegas de faculdade Charles Thompson (vocalista e guitarrista, mais conhecido pelo nome artístico de Black Francis) e Joey Santiago (guitarrista) decidiram formar uma banda, a que se juntariam a baixista Kim Deal e o baterista David Lovering. Entre 1988 e 1991 editaram quatro discos, feitos de uma mistura de punk, noise e surf rock, com letras bizarras sobre ficção científica, religião e sexo, que influenciariam muito do rock alternativo feito nas décadas seguintes.

Ler mais

Exclusivos