Premium Maria João: "Não posso fazer o mesmo só para agradar aos outros"

A cantora está de regresso com mais um capítulo do Maria João, um projeto com que navega pelas sempre "desafiantes" águas da música eletrónica. O novo disco, Open Your Mouth, chega apenas em setembro, mas o primeiro single, Acute Angles, já desvenda um pouco de como vai ser.

É apresentado como um "híbrido musical", no qual se juntam jazz, eletrónica e muito mais, este Maria João - OGRE electric, que hoje tem como núcleo duro, além da cantora que lhe dá o nome, João Farinha nos teclados e sintetizadores e André Nascimento nas "feitiçarias eletrónicas". Para a gravação do novo disco, Open Your Mouth (sai em setembro pela editora germânica The Orchard), foi também chamado o jovem baterista alemão Silvan Strauss, que segundo a Maria João "é um dos responsáveis" pela nova direção sonora do projeto, agora mais próximo dos territórios do hip hop.

"Preciso de estar constantemente a desafiar-me", justifica a cantora em entrevista ao DN, na qual assume ser este, agora, o seu "projeto principal" enquanto artista - e também um dos mais duradouros, depois da longa colaboração com o pianista Mário Laginha. Iniciado há cerca de uma década, o Maria João - OGRE electric começou como um quinteto, mais próximo da formação clássica do jazz e foi evoluindo para o que é hoje, um verdadeiro laboratório sonoro, que salta fronteiras entre digital, analógico e estereótipos musicais, sempre com a voz de Maria João a guiar o caminho.

Ler mais

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG