Premium Estudante em Lisboa ou líder de rede que enviava "mulas" de droga para Portugal?

Tem 22 anos e é suspeito de ser o chefe de uma organização criminosa internacional, com uma célula em Portugal, que recrutava correios de droga. Foi extraditado para o Brasil depois de o seu nome constar na lista dos mais procurados da Interpol.

O alerta da Interpol chegou em janeiro de 2019 a Portugal. Maique Nunes, um brasileiro de 22 anos e estudante-trabalhador a tirar um MBA em Gestão, estava na lista dos mais procurados no Brasil. Descrito como um foragido perigoso, o jovem é considerado o líder de uma organização internacional de tráfico de droga e está preso preventivamente em Pernambuco desde agosto. A sua função? Recrutar "mulas" para o transporte de droga entre Portugal e o Brasil. Porém, no inquérito conduzido pela Polícia Judiciária, as autoridades portuguesas não encontraram indícios dos crimes que lhe são imputados.

A defesa de Maique sustenta que houve confusão com o nome do brasileiro e que o seu número de telefone foi parar às mãos erradas. Mas, as imagens que colocou nas redes sociais ao lado de duas jovens apanhadas a transportar cocaína constam da acusação e são utilizadas como provas para sustentar a tese dos investigadores.

Ler mais

Exclusivos