Exclusivo A investigadora que ganhou 1,6 milhões de euros para desvendar uma parte da história de Portugal

Maria de Lurdes Rosa explica, em entrevista ao DN, como vai passar a pente fino todos os arquivos do país
para identificar, recuperar e digitalizar toda a documentação que for encontrada sobre os morgados.

Os resultados saíram há duas semanas, e o projeto apresentado por Maria de Lurdes Rosa, da Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa, foi um dos vencedores das chamadas bolsas de consolidação do Conselho Europeu de Investigação (ERC, na sigla em inglês).

A historiadora, que há muito estuda o tema dos morgados e a sua função social na história de Portugal, ganhou uma bolsa no valor de 1,6 milhões de euros, para os próximos cinco anos, para prosseguir a sua investigação. Com isso, o seu estudo vai mudar de escala. A verba vai permitir-lhe contratar oito bolseiros, e quatro deles vão realizar um trabalho essencial que está por fazer: passar a pente fino todos os arquivos do país para identificar, recuperar e digitalizar toda a documentação que for encontrada sobre os morgados.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG