Premium Como é que se ajuda quem foge da guerra e sobrevive à viagem?

Acolhem refugiados que fugiram para a Europa. Pensavam que os problemas estavam resolvidos com a chegada, tiveram de cavar mais fundo para perceber que não.

A noite sem dormir, acordar com pesadelos, chorar sem razão aparente, automutilação, doença sem causa física. Sintomas de quem foge de países em guerra e com regimes de repressão, dramas que se prolongam durante a viagem e que não terminam com a chegada a terra segura: à Europa.

São conhecidos dos técnicos de saúde, já não as origens, a cultura e a realidade de quem os viveu. Tiveram de começar do zero, pela pergunta: como é que podemos ajudar estas pessoas?

Ler mais

Exclusivos