Premium Souselas. Governo aprova dois cursos para escola que já não tem alunos

O Instituto Educativo de Souselas (IES), em Coimbra, viu aprovados dois cursos no ano letivo em que já não tem atividade. O Ministério da Educação insiste que "a escola continua em funcionamento". O DN percorreu o edifício - que tinha até uma piscina, aberta à comunidade - onde já não há nenhum aluno. História de uma escola que sucumbiu ao fim dos contratos de associação.

O Ministério da Educação aprovou, no início deste ano letivo, dois cursos para uma escola que já não tem alunos: o Instituto Educativo de Souselas. O colégio, nos arredores de Coimbra, sucumbiu ao fim dos contratos de associação e neste ano optou por não abrir portas.

A notícia - avançada ao início da semana pelo Diário As Beiras - apanhou de surpresa o gabinete do secretário de Estado da Educação, João Costa. Em causa estão dois cursos científico tecnológicos - um misto entre os cursos do ensino regular com a componente profissional: cabeleireiro e assessoria de imagem; e telecomunicações e redes. Mas ao fim de vários anos a perder financiamento de turmas, este ano o Instituto Educativo de Souselas já não abriu portas. Mantêm-se no local de trabalho quatro funcionários, um docente, e o diretor, Manuel Duarte, num edifício que é, afinal, uma escola-fantasma.

Ler mais