Premium Ala direita do CDS arrisca divisões internas

Francisco Rodrigues dos Santos vai decidir até ao final da próxima semana se avança com uma candidatura à liderança do CDS, embora tudo aponte para que vá mesmo fazê-lo, apurou o DN. Conselho Nacional do partido na quinta-feira à noite marcado por críticas à direção.

"Eu estou, como sempre estive, ao lado do meu partido, não o abandono, não fujo. Estou disponível para aquilo que os militantes do meu partido entenderem que eu posso ser mais útil." Foi assim que Francisco Rodrigues dos Santos falou aos jornalistas à entrada da reunião do órgão máximo entre congressos, que marcou a disputa pela sucessão de Assunção Cristas para 25 de janeiro.

Na reunião, segundo alguns conselheiros nacionais centristas, o líder da Juventude Popular não foi tão claro na intenção de avançar numa corrida que tem como candidatos assumidos Abel Matos Santos, líder da Tendência Esperança e Movimento (TEM), que representa a ala mais conservadora do partido, e Carlos Meira, ex-presidente da concelhia de Viana do Castelo do CDS-PP, que anunciou a intenção à agência Lusa, na sexta-feira, no dia seguinte à reunião do Conselho Nacional.

Ler mais

Exclusivos