Premium PCP quer discutir já no início de abril contagem de tempo para professores

PSD não decidiu ainda o que fará com a apreciação parlamentar pedida por comunistas e bloquistas. Bancada do PCP avança com agendamento para a primeira quinzena de abril.

O PSD não decidiu ainda o que fará com a apreciação parlamentar pedida pelo BE e pelo PCP ao decreto-lei do governo que "mitiga os efeitos do congelamento ocorrido entre 2011 e 2017 na carreira docente". Os comunistas anunciaram nesta segunda-feira que querem que o Parlamento discuta a iniciativa do executivo já na primeira quinzena de abril.

Está nas mãos da bancada social-democrata o destino a dar ao decreto-lei que o Presidente da República promulgou em 11 de março: o PSD tem criticado a inflexibilidade negocial do governo, defendendo uma solução sustentável, mas sem explicar como se pode fazer essa recuperação do tempo dos professores. Fonte do grupo parlamentar do PSD admitiu ao DN que esta decisão ainda não está tomada e que, só a seu tempo, a bancada laranja anunciará.

Ler mais

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG