Premium PS recusa deputados únicos a controlar agendamentos

O projeto do Iniciativa Liberal para conferir mais direitos aos deputados únicos contagiou outros partidos - já são quatro os articulados. Participação na conferência de líderes continua a diferenciar PS dos restantes partidos.

Entre 2015 e 2019 foi assim: o deputado único do PAN, André Silva, tinha assento na conferência de líderes, mas apenas como observador.

Foi a solução encontrada para poder dar a André Silva acesso ao órgão da Assembleia da República (AR) que mais influência tem no agendamento (ou não agendamento) das iniciativas legislativas dos partidos. Na verdade, pelo regimento da AR, os chamados DURP (deputado único representante de partido) não têm assento na conferência de líderes. Esta é reservada a quem representa os grupos parlamentares. E só há um grupo parlamentar quando um partido tem mais do que um eleito.

Ler mais

Exclusivos