Premium 17 mil alunos ainda à espera de saber se têm bolsa de estudo

Em dezembro foram pagas 50 502 bolsas de estudo, menos quase 4500 do que no mesmo mês do ano anterior, quando foram pagas 54 874.

Numa altura em que os alunos já se preparam para o arranque do segundo semestre de aulas, há 17 mil estudantes (16 920) das universidades e politécnicos que ainda não sabem se têm direito a bolsa de estudo neste ano letivo. Os dados atualizados nesta terça-feira pela Direção-Geral do Ensino Superior (DGES) mostram que 80 mil das cerca de 96 mil candidaturas já foram analisadas, mas ainda há 12 mil (13% do total) nos serviços das universidades à espera de uma decisão, a que se juntam outras cinco mil que ainda não avançaram por falta de informação. E mesmo os pagamentos sofreram uma quebra em relação ao ano passado.

Apesar de 60 mil alunos, entre público e privado (ver infografia), já saberem que têm direito a apoio, em dezembro foram pagas 50 502 bolsas de estudo, menos quase 4500 do que no mesmo mês do ano anterior, quando foram pagas 54 874. Os problemas informáticos que afetaram a comunicação entre os sistemas das Finanças e da Segurança Social e os dos Serviços de Ação Social das universidades - que deixaram milhares de candidaturas paradas no início do ano letivo, quando no ano passado o processo tinha sido especialmente rápido, com a renovação automática das bolsas para os alunos que mantivessem as mesmas condições familiares e económicas - explicarão em larga medida essa quebra. É que muitos dos processos que estão em aberto, argumenta o presidente do Conselho Coordenador dos Institutos Superiores Politécnicos (CCISP), estão à espera de informação de outras entidades. "Estes processos têm três áreas, uma parte tem que ver com a informação académica, outra com dados que têm de vir das Finanças e uma outra que tem que ver com a vertente social", explica Pedro Dominguinhos, para ilustrar como as demoras não se devem muitas vezes aos serviços.

Ler mais