Premium O fantasma dos coletes amarelos ainda ensombra Emmanuel Macron

O presidente francês chegou ao meio do mandato com baixa popularidade e com o movimento dos coletes amarelos, que cumpre um ano, a ameaçar voltar em força.

"O presidente desejou que na segunda metade do mandato de cinco anos houvesse mais concertação com os franceses, mas talvez seja difícil. Há atritos, muitas interpelações, há muitas preocupações", disse a porta-voz do governo Sibeth Ndiaye em entrevista à rádio France Inter. E sobre um tema que tem gerado muita discussão, a "extremamente ambiciosa" reforma das pensões, Ndiaye assegurou que o governo irá "até ao fim".

É neste precário equilíbrio entre reformas e contestação popular que se passaram dois anos e meio desde a entrada triunfante de Emmanuel Macron no Palácio do Eliseu.

Ler mais

Exclusivos