Exclusivo Os "outros" filmes sobre a guerra

Do romantismo de Casablanca à intensidade documental de Shoah, a história do cinema integra um capítulo muito especial sobre a Segunda Guerra Mundial. Vale a pena revisitar alguns dos seus títulos que, nos circuitos de difusão, nem sempre encontram o lugar que merecem.

Não é por acaso que o rótulo de "filme de guerra" surge quase sempre associado às mais diversas abordagens da Segunda Guerra Mundial. De facto, foi através do tratamento do conflito de 1939-1945 que o género depurou as suas matrizes dramáticas, consolidando também o seu apelo universal.

Não admira que haja toda uma memória coletiva do filme de guerra feita de muitos contrastes: do romantismo de Casablanca (1942), de Michael Curtiz, às evocações monumentais de Steven Spielberg, A Lista de Schindler (1993) e O Resgate do Soldado Ryan (1998); da memória imediata, intensamente realista, de Roma, Cidade Aberta (1945), de Roberto Rosselini, à dimensão espetacular de A Ponte do Rio Kwai (1957), de David Lean; sem esquecer, claro, a fundamental galeria de títulos documentais, nomeadamente na abordagem do Holocausto, em que se incluem clássicos como Noite e Nevoeiro (1955), de Alain Resnais, e Shoah (1985), de Claude Lanzmann.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG