Premium Monstros Fantásticos: a fórmula mágica para fazer dinheiro

O império de feitiçaria de J.K. Rowling está prestes a regressar aos ecrãs portugueses - é já nesta quinta-feira. Depois de Monstros Fantásticos e Onde Encontrá-los, Os Crimes de Grindelwald vem obscurecer o universo da prequela de Harry Potter.

Cavalos com asas, um gato gigante com juba, um dragão com pele de algas aquáticas e... Niffler, a amorosa criatura atraída por metais, que já conhecíamos do primeiro filme. Estes são alguns dos espécimes que abrilhantam a fantasia e o espetáculo visual de Monstros Fantásticos: os Crimes de Grindelwald. E embora haja mais exemplos, é caso para dizer que os bichos estão ligeiramente em crise neste novo filme de David Yates - que, relembre-se, é o segundo título da saga que explora os acontecimentos anteriores ao universo Harry Potter.

Quer isto dizer que a própria autora, J.K. Rowling, responsável pelo argumento original, desta vez apostou mais nas personagens humanas, gerando um engarrafamento de feiticeiros, a começar no vilão Gellert Grindelwald, interpretado por um sempre estiloso Johnny Depp, e a terminar no "magizoologista" Newt Scamander de Eddie Redmayne. Pelo meio, um rol de personalidades ressurgem do primeiro filme, outras inauguram a sua presença na série, e quase todas fazem despontar pequenas narrativas que servem, claramente, para alimentar as próximas três grandes produções. Aliás, percebe-se mesmo que o sentido novelesco em torno do passado de algumas delas não é mais do que combustível para a densidade dos livros que vão sendo publicados a par com as estreias cinematográficas. É o negócio perfeito de Rowling.

Ler mais

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG