Premium Jogo online ilegal vale 90 milhões por ano

Os impostos e regras impedem o maior crescimento do jogo legal, enquanto o ilegal aumenta. Já vale cerca de 90 milhões por ano. Para a Estoril Sol, que em 2018 distribuiu mais de dois mil milhões em prémios, a legislação deve ser alterada.

O jogo online ilegal em Portugal vale 60% do mercado legal. Ou seja, há um negócio com receitas de cerca de 90 milhões de euros por ano que não paga impostos nem é controlado pelo Serviço de Regulação e Inspeção de Jogos. Isto contribui para a fraca expansão legal deste tipo de apostas.

Neste momento existem 15 autorizações para a exploração do jogo online, nas vertentes de jogos de fortuna e azar e de apostas desportivas à cota (respetivamente 8 e 7). Mas não deverão surgir muitas mais, adivinha António Vieira Coelho, administrador executivo da Estoril Sol. O jogo online e o facto de haver impostos muito elevados, faz com que este mercado - que foi regulamentado em Portugal em 2015 - "esteja parado".

Ler mais

Exclusivos

Premium

Opinião

Os aspirantes a populistas

O medo do populismo é tão grande que, hoje em dia, qualquer frase, ato ou omissão rapidamente são associados a este bicho-papão. E é, de facto, um bicho-papão, mas nem tudo ou todos aqueles a quem chamamos de populistas o são de facto. Pelo menos, na verdadeira aceção da palavra. Na semana em que celebramos 45 anos de democracia em Portugal, talvez seja importante separarmos o trigo do joio. E percebermos que há políticos com quem podemos concordar mais ou menos e outros que não passam de reles cópias dos principais populistas mundiais, que, num fenómeno de mimetismo - e de muito oportunismo -, procuram ocupar um espaço que acreditam estar vago entre o eleitorado português.