Cristiano Ronaldo: crónica de uma transferência anunciada

Cristiano Ronaldo deixou o Real Madrid ao fim de nove anos - e muitos recordes e troféus - para jogar na Juventus, um clube pelo qual tinha um carinho especial desde a adolescência.

O mundo do desporto estava em suspenso com a possibilidade de Cristiano Ronaldo deixar o Real Madrid e assinar pela Juventus, algo que acabou por acontecer nesta terça-feira. Horas depois de ser noticiada a viagem-relâmpago do presidente da Juventus à Grécia, onde o jogador português se encontra de férias, o clube espanhol anunciou a saída de CR7, justificando que aconteceu a pedido do próprio.

Uma carta do jogador a pedir para sair desbloqueou o impasse que durava há mais de uma semana. Foi logo após a eliminação de Portugal no Mundial 2018 que se falou na possibilidade de Ronaldo rumar à vecchia signora. Uma bomba que acabou por estourar nas mãos de Florentino Pérez, que tinha prometido ao capitão da seleção portuguesa baixar a cláusula de rescisão de mil milhões de euros para cem milhões.

Depois de tomar conhecimento do valor do negócio e de saber que o melhor jogador do mundo nutre um carinho especial pelo clube italiano, a Juve resolveu tentar a sorte com a ajuda da FIAT. O negócio acabou por se fazer por cerca de 120 milhões de euros. E Ronaldo (33 anos) assinou um contrato de quatro temporadas, até junho de 2022, ano do Mundial do Qatar e numa altura em que terá 37 anos.

O português deixa assim Madrid ao fim de nove anos e sem festa de despedida. Para já, Ronaldo vai continuar de férias e só na próxima semana fará os habituais exames médicos antes de ser apresentado com pompa e circunstância pelo crónico campeão italiano.

"Creio que chegou o momento de iniciar uma nova etapa na minha vida e, por isso, pedi ao clube que aceitasse transferir-me. Peço a todos, e muito especialmente aos nossos adeptos, que por favor me compreendam", escreveu Ronaldo numa carta divulgada pelo Real Madrid.

Ronaldo vai ser o sétimo jogador português a jogar na Juventus. O primeiro foi Rui Barros em 1988.

Cristiano Ronaldo tem mais um objetivo nesta nova etapa da sua carreira: o de igualar Clarence Seedorf, antigo médio holandês campeão europeu por três clubes diferentes (Ajax, Real Madrid e AC Milan).

O avançado português escreveu uma carta aos adeptos do Real, publicada no site do clube espanhol, a confessar que pediu para sair.

Sporting, Manchester United, Real Madrid e agora Juventus. As fotos que ilustram uma carreira recheada de sucessos.

A transferência de Ronaldo para Juventus motivou dezenas de comentários nas redes sociais.

A Juventus confirmou o acordo depois do Real Madrid. Clube italiano fala num total de 112 milhões pela transferência.

A transferência de Ronaldo para a Juventus vai render dinheiro ao Sporting, ao Nacional e ao Manchester United.

Ler mais

Exclusivos

Premium

Ferreira Fernandes

A Europa, da gasolina lusa ao palhaço ucraniano

Estamos assim, perdidos algures entre as urnas eleitorais e o comando da televisão. As urnas estão mortas e o nosso comando não é nenhum. Mas, ao menos, em advogado de Maserati que conduz sindicalistas podíamos não ver matéria de gente rija como cornos. Matéria perigosa, sim. Em Portugal como mais a leste. Segue o relato longínquo para vermos perto.Ontem, defrontaram-se os dois candidatos a presidir a Ucrânia. Não é assunto irrelevante apesar de vivermos no outro extremo da Europa. Afinal, num canto ainda mais a leste daquele país há uma guerra civil meio instigada pelos russos - e hoje sabemos, como não sabíamos ainda há pouco, que as guerras de anteontem podem voltar.

Premium

Marisa Matias

Greta Thunberg

A Antonia estava em Estrasburgo e aproveitou para vir ao Parlamento assistir ao discurso da Greta Thunberg, que para ela é uma heroína. A menina de 7 ou 8 anos emocionou-se quando a Greta se emocionou e não descolou os olhos enquanto ela falava. Quando, no final do discurso, se passou à ronda dos grupos parlamentares, a Antonia perguntou se podia sair. Disse que tinha entendido tudo o que a Greta tinha dito, mas que lhe custava estar ali porque não percebia nada do que diziam as pessoas que estavam agora a falar. Poucos minutos antes de a Antonia ter pedido para sair, eu tinha comentado com a minha colega Jude, com quem a Antonia estava, que me envergonhava a forma como os grupos parlamentares estavam a dirigir-se a Greta.

Premium

Margarida Balseiro Lopes

O governo continua a enganar os professores

Nesta semana o Parlamento debateu as apreciações ao decreto-lei apresentado pelo governo, relativamente à contagem do tempo de carreira dos professores. Se não é novidade para este governo a contestação social, também não é o tema da contagem do tempo de carreira dos professores, que se tem vindo a tornar um dos mais flagrantes casos de incompetência política deste executivo, com o ministro Tiago Brandão Rodrigues à cabeça.