Exclusivo Novo capítulo na crise política na Venezuela: uma Assembleia com dois líderes

Após um ano a tentar derrubar o presidente Nicolás Maduro, Juan Guaidó enfrenta novo desafio dentro da própria Assembleia Nacional. Uma oportunidade de voltar a chamar os venezuelanos às ruas.

O país que já tinha duas assembleias e dois presidentes tem agora também dois líderes da Assembleia Nacional. O Ano Novo não trouxe uma solução política para a crise na Venezuela, mas mais confusão sem fim à vista, com o presidente Nicolás Maduro instalado no Palácio de Miraflores e o líder interino, Juan Guaidó, reconhecido por mais de 60 países, a ter de saltar os muros da Assembleia Nacional. Isto depois de Luis Parra, um outro deputado opositor, expulso do seu partido por acusações de corrupção, ter sido eleito para lhe suceder no cargo.

Diante do caos, Guaidó volta-se novamente para as ruas, com apelos aos protestos neste sábado e na terça-feira, quando é esperado novo frente-a-frente no Palácio Legislativo, com os dois líderes a quererem realizar sessões parlamentares. O governo de Maduro, cujos votos ajudaram a eleger Parra, convocou também uma mobilização "pela paz" para o mesmo dia, com o número dois do Partido Socialista Unido da Venezuela (PSUV), Diosdado Cabello, a dizer que a Assembleia Nacional e a oposição "não vão levar a Venezuela para uma guerra só porque lhes convém".

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG