Premium Paulo Rocha Cardoso: como o fã de Stan Lee trouxe a Comic Con para Portugal

O diretor da Comic Con Portugal, Paulo Rocha Cardoso, era um geek, fã de banda desenhada e aficionado do universo da Marvel. Um dos dias mais importantes da sua vida foi aquele em que conheceu Stan Lee.

Entrar na Comic Con Portugal neste ano vai ser um pouco como entrar na Nova Iorque do universo Marvel. No pórtico de entrada estarão a Torre de Os Vingadores, o Sanctum Sanctorum, o edifício onde mora Dr. Stranger, ou o Baxter Building que aparece nas histórias do Quarteto Fantástico, entre muitos outros locais icónicos. Será um aviso aos visitantes: depois da morte de Stan Lee, em novembro do ano passado, esta edição da Comic Con Portugal, que se realiza a partir de quinta-feira no Passeio Marítimo de Algés, presta homenagem ao histórico autor e editor da Marvel.

Para além do pórtico, haverá uma exposição e vários painéis dedicados à obra de Stan Lee e, preparem as máquinas fotográficas, muitas das suas personagens vão andar à solta pelo recinto do evento. "Era o mínimo que poderíamos fazer", diz Paulo Rocha Cardoso, o diretor da Comic Con Portugal. "Sem Stan Lee não existiria Comic Con. A Comic Con começa em 1970 em San Diego com alguém que quer trocar bandas desenhadas." A homenagem terá certamente um toque especial, uma vez que Paulo Rocha Cardoso era um grande fã de Stan Lee: "Foi ele que me fez gostar deste universo, foi a pessoa que fez a diferença em mim.​​​​​​".

Ler mais

Exclusivos

Premium

Vida e Futuro

Formar médicos no privado? Nem a Católica passa no exame

Abertura de um novo curso de Medicina numa instituição superior privada volta a ser chumbada, mantendo o ensino restrito a sete universidades públicas que neste ano abriram 1441 vagas. O país está a formar médicos suficientes ou o número tem de aumentar? Ordem diz que não há falta de médicos, governo sustenta que "há necessidade de formação de um maior número" de profissionais.