Rui Rio a discursar na noite eleitoral num hotel de Lisboa.
Premium

PSD

PSD. Há facas afiadas mas Rio tentado a ir a jogo

O discurso da noite eleitoral de Rui Rio, tão impositivo, parece apontar para um "fico, ninguém me tira daqui". Mas o líder do PSD vai mesmo refletir se tem condições, internas ou externas, para se manter na liderança do partido.

O núcleo duro de Rui Rio reuniu na tarde segunda-feira para analisar os resultados eleitorais para o PSD, que, sem o apuramento dos círculos da emigração, se ficou pelos 27,9%, e as suas consequências. Fonte da direção do partido afirma que muito depende da vontade de Rio de continuar ou não na liderança. Mas sublinha também que "a maior parte da Comissão Permanente não tem vida política e por isso são pessoas mais desprendidas e em condições de fazer uma análise mais fria do que aconteceu nas urnas no domingo". "Vamos analisar se temos ou não condições de continuar o projeto que tínhamos constituído. Se não houver base social que o suporte e condições internas que o permitam, é melhor não ir a jogo. Se chegarmos à conclusão de que é possível, será ao contrário", disse a mesma fonte ainda com os resultados frescos obtidos nas urnas.

Facas afiadas

Ler mais

Exclusivos

Premium

Espanha

Bolas de aço, berlindes, fisgas e ácido. Jovens lançaram o caos na Catalunha

Eram jovens, alguns quase adultos, outros mais adolescentes, deixaram a Catalunha em estado de sítio. Segundo a polícia, atuaram organizadamente e estavam bem treinados. José Manuel Anes, especialista português em segurança e criminalidade, acredita que pertenciam aos grupos anarquistas que têm como causa "a destruição e o caos" e não a luta independentista.