Premium Músicos de Cabo Verde e da Guiné-Bissau cantam Amílcar Cabral

Chama-se Bandé-Gamboa, um projeto que recupera clássicos esquecidos do cancioneiro de Cabo Verde e da Guiné. O disco, Horizonte, contou com o apoio do Ministério da Cultura francês.

Foi uma oportunidade que bateu à porta de Francisco "Fininho" Sousa, um dj, produtor e investigador português que nos últimos anos tem sido um verdadeiro arqueólogo da música dos países africanos de expressão portuguesa - tanto como membro da dupla Celeste/Mariposa ou enquanto produtor executivo de compilações dedicadas a essa temática.

Voltemos a esse dia, quando alguém lhe tocou à porta da casa nova e, ao abrir, deu de caras com o produtor francês Fabrice Henri, mais conhecido por Guts, por ter sido com esse nome que foi um dos pioneiros do hip-hop no seu país. "Como não tenho redes sociais, essa foi a única forma de chegar a mim", recorda Francisco ao DN.

Ler mais

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG