Premium Ambiente sem etiqueta ideológica


A crescente preocupação com o Ambiente a que hoje assistimos é muitas vezes acompanhada por uma tentativa de apropriação ideológica. A proteção e o cuidado pelo Ambiente, a justiça climática e solidariedade social são apresentados como prioridade de uns partidos e inimigo de outros. Uns são potenciais salvadores, outros são os derradeiros causadores. Esta visão da realidade, para além de errada, é limitadora de uma consequente discussão e ação a favor do ambiente e da sustentabilidade. Porque as potenciais soluções para enfrentar a crise ambiental encontram-se também na visão social-democrata.

Desde os seus primórdios que o PSD tem escolhido como prioridade a questão do Ambiente, da sustentabilidade e da justiça intergeracional. Foi durante os seus governos que se criaram as primeiras pastas dedicadas ao Ambiente depois do 25 de abril, e que Portugal surpreendeu a Europa ao ser pioneiro na aprovação da Lei de Bases do Ambiente. Também o último governo do PSD, entre 2011 e 2015, contribuiu de forma muito significativa para a redução da pegada ambiental portuguesa, ao aprovar o Compromisso para o Crescimento Verde.

Ler mais

Outras Notícias

Outros conteúdos GMG