Aconteceu em 1972 - Uma vacina contra o cancro

Neste dia 8 de dezembro de 1972, o DN dava destaque de capa a uma promessa de vida melhor: a possibilidade para breve de uma vacina que impedisse o cancro.

Não era a notícia que merecia maior destaque na primeira página deste dia 8 de dezembro de 1972, mas pela esperança que fazia nascer nas pessoas tinha garantido lugar central na montra desta edição do Diário de Notícias. O título não enganava: "Vacina anticancerosa dentro de cinco anos."

A chamada fazia referência à perspetiva de um futuro melhor de um médico italiano que afirmava ter conseguido "notáveis progressos nas suas pesquisas sobre o cancro". Declarava o especialista Dr. Giulio Tarro, da Universidade de Nápoles, que seriam precisos ainda uns cinco anos para desenvolvê-la, mas que a "vacina anticancerosa" seria uma realidade em breve.

As declarações do médico eram citadas de uma entrevista dada ao jornal Il Messaggero, "dois dias depois de importantes descobertas terem sido anunciadas pelo professor Albert Sabin, o pai da vacina contra a poliomielite."

Até hoje, essa possibilidade de prevenção generalizada da doença está por concretizar, mas terão sido esses os primeiros passos para permitir importantes avanços na área, como a criação da vacina contra o cancro do colo do útero, já incluída no Plano Nacional de Vacinação.

Exclusivos