Premium A história de amor do Teatro Nacional São João em ano de centenário

Um século de história e de estórias de uma das salas de espetáculos mais emblemáticas do país vai ser comemorado a partir deste sábado.

Porque a história do Teatro Nacional São João (TNSJ) é uma narrativa de amor, as comemorações do centenário arrancam com a peça Castro, uma das obras pioneiras da tragédia clássica em Portugal, que conta a história de Pedro e Inês. A jura de amor que ditou a tragédia Castro também está na origem da existência do teatro.

"Afinal, o TNSJ não foi erguido pelo Estado. Foi erguido duas vezes pela população do Porto, pelas suas elites, pelas suas associações e pelo amor das pessoas ao teatro. Após o incêndio de 1908, foram emitidas 20 mil ações, adquiridas por centenas de portuenses. Alguns, que pertenciam à alta burguesia, compraram 20 ações e houve quem adquirisse apenas uma ação a prestações. A cidade mobilizou-se para que o São João fosse reconstruído depois de uma tragédia. Aliás, o primeiro São João foi também reerguido desta maneira. Há, efetivamente, uma ligação afetiva muito forte entre a cidade e o TNSJ", explicou ao DN Pedro Sobrado, presidente do conselho de administração do TNJS.

Ler mais

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG