Exclusivo "Pus-me a googlar coisas e apareceu o ISCTE"

Juuli Kärkinen veio fazer Erasmus a Portugal, à procura de conjugar o estudo com uma experiência, e acabou por ficar. Está a tirar um mestrado no ISCTE.

Quando decidiu participar no programa Erasmus, a finlandesa Juuli Kärkinen só tinha uma certeza: "Queria ir estudar para um sítio que fosse muito diferente do meu país, pela experiência", explica. O processo de decisão foi simples: aconselhou-se com uma pessoa de confiança e veio parar a Portugal. "Uma amiga minha, que tinha feito Erasmus no Porto, estava muito contente. E foi por isso que vim também. Não houve razões mágicas", brinca.

A verdade é que, ao fim de um ano de curso, no norte do país, Portugal tinha mesmo feito magia: "Basicamente, percebi que queria ficar em Portugal. E queria mudar a minha área de estudo." Foi aí que a internet entrou em cena, para ajudar na decisão: "Pus-me a googlar coisas e apareceu o ISCTE. Para mim, a principal razão para o ter escolhido foi querer estar num sítio multicultural e que também me pudesse levar a uma carreira internacional", conta.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG