Exclusivo O novo Pinóquio e o velho Fellini na Festa do Cinema Italiano

Começa nesta quarta-feira em Lisboa a 13.ª Festa do Cinema Italiano. Uma retrospetiva integral de Federico Fellini, nas comemorações do seu centenário, e uma dezena de produções recentes, da comédia ao melodrama, fazem o programa.

À segunda é de vez. Depois de ter sido cancelada no início da pandemia, a Festa do Cinema Italiano vai mesmo acontecer, com as devidas medidas de segurança e um programa que arranca hoje (4 de novembro), em Lisboa, com a antestreia de Pinóquio, a nova adaptação do clássico de Carlo Collodi - um êxito em Itália, antes do encerramento temporário dos cinemas -, assinada por Matteo Garrone e abrilhantada por Roberto Benigni, que tem andado desaparecido.

O aclamado ator italiano, que em 2002 realizou e interpretou a sua própria versão de Pinóquio, assume no novo filme o papel do velho e humilde carpinteiro Geppetto, por um lado, fazendo-nos lembrar a sua personagem do pai entusiasta em A Vida É Bela, por outro, retomando, por via deste universo de fábula com uma raiz cultural tão forte, a ligação ao cinema, de que se afastara sem razão aparente desde 2012, ano em que fez uma aparição de amigo no filme de Woody Allen Para Roma com Amor. Segundo Benigni, a longa ausência não significa que estivesse zangado com a indústria cinematográfica, apenas a trocou pelo teatro e pela televisão enquanto não surgiu uma proposta "irrecusável": ser o pai do mais famoso menino-marioneta.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG