Premium Eurovisão: polícia israelita esteve em Portugal a aprender com a PSP e as secretas

Quase um ano depois da vitória de Netta em Lisboa, Israel voltou a Portugal, desta vez para aprender como tudo foi feito por cá.

Desde que Netta Barzilai se fez campeã por Israel ao som de Toy, na última edição do Festival Eurovisão da Canção, em Lisboa, que o local da edição de 2019 esteve em dúvida e gerou controvérsia. Se por um lado Jerusalém era a escolha óbvia para o primeiro-ministro israelita, a União Europeia de Radiodifusão exigia que o evento decorresse num lugar "menos controverso", visto que a capital é palco de tensões políticas há várias décadas. Telavive foi a escolhida e será, pela primeira vez, a cidadã anfitriã. Mas nem por isso as autoridades israelitas vão facilitar na segurança e já viajaram até Portugal para conhecer ao pormenor como foi desenhada a operação das forças de segurança portuguesas, apurou o DN.

Fontes da segurança interna que acompanharam a visita avançaram que a polícia israelita "está a fazer um rigoroso planeamento", para o qual contactou o Sistema de Segurança Interna (SSI), a PSP e a direção de segurança da edição de 2018, em Portugal. As autoridades portuguesas organizaram uma visita guiada pela Altice Arena, onde decorreu o festival, para mostrarem, ao detalhe, zonas de acesso, externas e internas, e a forma como foi controlada a segurança no local.

Ler mais

Exclusivos