Premium Venezuela: quem está de cada lado da barricada

O país sul-americano conheceu mais um capítulo de sublevação, mas a força nas ruas mediu-se em mortos, feridos e detidos e foi insuficiente para enfrentar o Exército, que se manteve fiel ao regime liderado por Nicolás Maduro. Quem é quem no xadrez internacional entre aliados do chavismo e apoiantes do presidente interino, Juan Guaidó.

EUA. Responsáveis pelo colapso

Na presidência de Barack Obama foi aprovada uma lei de defesa dos direitos humanos e da sociedade civil venezuelana, em resultado da violência nas manifestações de 2014, durante as quais morreram mais de 40 pessoas. Mais tarde a administração aplicou sanções a funcionários venezuelanos vinculados a violações dos direitos humanos, mas também a corrupção política.

Ler mais

Exclusivos

Premium

Viriato Soromenho Marques

Na hora dos lobos

Na ação governativa emergem os sinais de arrogância e de expedita interpretação instrumental das leis. Como se ainda vivêssemos no tempo da maioria absoluta de um primeiro-ministro, que o PS apoiou entusiasticamente, e que hoje - acusado do maior e mais danoso escândalo político do último século - tem como único álibi perante a justiça provar que nunca foi capaz de viver sem o esbulho contumaz do pecúlio da família e dos amigos. Seria de esperar que o PS, por mera prudência estratégica, moderasse a sua ação, observando estritamente o normativo legal.