Premium Licença parental. Pais de prematuros vão ter mais tempo

Parlamento aprova mais proteção à parentalidade: nos casos de crianças com deficiência ou doenças crónicas a licença é aumentada até seis anos. No caso de crianças com doenças prolongadas em estado terminal não há limite

As licenças de parto no caso de bebés prematuros vai ser aumentada: se a criança nascer até às 33 semanas, a licença é acrescida de todo o período de internamento, sem limite. Sempre que o bebé nasça até às 33 semanas, mesmo que não seja internado, a licença é também acrescida em 30 dias.

As alterações preveem igualmente que, no caso de haver necessidade de internamento do recém-nascido, mesmo num parto de termo ou com mais de 33 semanas de gravidez, a licença parental cresça igualmente até ao limite de 30 dias.

Ler mais

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG