O Hazard, a queda de Joe e uma grande muralha de chineses

SÁBADO

O ministro, o beijo e a demissão por violar distanciamento social

Matt Hancock era ministro da Saúde do Reino Unido desde 2018. Matt Hancock é casado com Martha Millar desde 2006. Têm três filhos. Matt Hancock e a mulher são amigos de Gina Coladangelo há mais de 20 anos. Gina é colaboradora de Matt no ministério. E foi nas instalações do ministério que uma câmara de vigilância apanhou Matt e Gina a beijarem-se. A imagem foi reproduzida pelo tabloide The Sun e se num primeiro momento Hancock só pediu desculpas por ter violado as regras de distanciamento social - sem uma única palavra em relação à mulher -, o ministro acabou por apresentar a demissão ao primeiro-ministro Boris Johnson. Que a aceitou, um dia após ter dito que não o demitiria.

DOMINGO

O Hazard acabou com o sonho. E agora seleção?

O sonho era voltar à final e, cinco anos depois de Paris, festejar em Wembley novo título de campeão, num Euro 2020 que a pandemia fez disputar em 2021. Mas o poste da baliza de Courtois e um golo de Hazard travaram as ambições de Ronaldo e companhia, eliminados pela Bélgica nos oitavos-de-final por 1-0. Após o adeus ao Europeu, os olhares viram-se para o Mundial de 2022 no Qatar. E não faltam dúvidas sobre qual será o futuro da seleção portuguesa. Se parece inimaginável um Portugal sem Ronaldo, que aos 36 anos marca 30 golos por época, o mesmo não se pode dizer de José Fonte, João Moutinho ou Pepe. Já Fernando Santos é intocável - em nome da estabilidade.

SEGUNDA

O "empurrão" que Rui Rio admite que o pode derrubar

"Não é um encontrão para eu ir para a frente, é um encontrão para eu cair, como é lógico. "Foi assim que Rui Rio explicou o que acredita poder vir a acontecer caso o PSD tenha nas autárquicas marcadas nesta semana para o dia 26 de setembro próximo um resultado pior do que o que conseguiu em 2017. Nas últimas eleições municipais, o PSD ganhou em 98 câmaras e elegeu 13 050 pessoas para câmaras, juntas ou assembleias municipais e de freguesia. O PS venceu em 161 câmaras. Para o líder social-democrata - que tem sido alvo de duras críticas, inclusive de algumas alas dentro do seu próprio partido - as autárquicas são a oportunidade para "o país mudar de rumo".

TERÇA

Berardo, detenção, o INEM e a caução de cinco milhões

A operação que levou à detenção de Joe Berardo no âmbito do processo Caixa Geral de Depósitos envolveu 138 profissionais da PJ, 26 da Autoridade Tributária, nove do Ministério Público e sete juízes de instrução criminal. O empresário, o advogado e outras nove pessoas foram constituídas arguidas, com Berardo a responder por burla qualificada, fraude fiscal e branqueamento de capitais, bem como por falsidade informática, falsificação, abuso de confiança e destruição de objetos colocados sob o poder público. Após uma segunda noite na prisão, o colecionador de arte teve de ser assistido pelo INEM quando era interrogado pelo juiz Carlos Alexandre. Mas acabou por sair em liberdade mediante uma caução de cinco milhões de euros, que terá de pagar no prazo de 20 dias.

QUARTA

Fim da presidência portuguesa da UE e entrevista ao MNE

Cimeira Social do Porto, aprovação do PRR (o Plano de Recuperação e Resiliência), aprovação do Certificado Digital Covid, reunião de líderes UE-Índia, Conferência sobre o Futuro da Europa ou aprovação da Lei Europeia do Clima. Estes são apenas alguns dos momentos que marcaram os seis meses da presidência portuguesa do Conselho da União Europeia. A 1 de julho a pasta passa para a Eslovénia. Mas no último dia, numa entrevista ao DN, o ministro dos Negócios Estrangeiros, Augusto Santos Silva, falou dos feitos, lembrou que "os países apresentaram o PRR numa lógica antitroika" e ainda deixou um recado à Hungria: "Os critérios de entrada [na UE] são também critérios de permanência."

QUINTA

100 anos do PCC: Xi e a grande muralha de 1400 milhões

Foi diante de mais de 70 mil pessoas reunidas na Praça Tiananmen que Xi Jinping assinalou o 100.º aniversário do Partido Comunista Chinês, no poder desde 1949. E se lembrou as conquistas do passado e elogiou os sucessos do presente, o presidente chinês também deixou metas e alertas para o futuro. Destacando a "missão histórica" da reunificação com Taiwan, Xi recordou ao mundo: "Não vamos permitir que qualquer força estrangeira faça bullying, nos oprima ou subjugue." E "quem tentar irá encontrar-se em rota de colisão com uma grande muralha de aço forjado de mais de 1400 milhões de chineses", afirmou o secretário-geral de um partido com 95 milhões de militantes.

SEXTA

Mais medidas contra a covid e um quase recolher obrigatório

Os números diários divulgados pela DGS não auguravam nada de bom: casos de covid a disparar, matriz de risco a subir, apesar de o número de mortes e internamentos se manter mais ou menos estável. Não espantou, portanto, quando o Conselho de Ministros decidiu impor novas medidas nos concelhos mais atingidos. Além da proibição de entrar e sair da Área Metropolitana de Lisboa (AML) entre as 15h00 de sexta-feira e as 06h00 de segunda, quatro milhões de pessoas "devem abster-se" de circular na rua após as 23h00 e até às 05h00. Um quase recolher obrigatório - figura jurídica nunca referida pelo governo por só existir ao abrigo do estado de emergência - que está gerar muitas críticas.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG