Premium Nenhum candidato à liderança do CDS promete apoio a Marcelo

Marcelo Rebelo de Sousa pode não ter o apoio do CDS nas próximas eleições? É isso que indica a indefinição entre os candidatos ao congresso que elegerá um novo líder do partido. Os mais conservadores do partido dizem não se rever no atual Presidente. E todos deixam as opções em aberto.

A dois meses do congresso do CDS, do qual sairá o sucessor de Assunção Cristas, os três principais candidatos à liderança deixam a porta aberta para o partido entrar na corrida às presidenciais de 2021 com um candidato próprio. O que poderá introduzir um grão de areia na engrenagem de uma esperada recandidatura de Marcelo Rebelo de Sousa. O tema vai também de malas e bagagens para Aveiro nos dias 25 e 26 de janeiro.

Abel Matos Santos mostra-se mesmo desiludido com o mandato presidencial. "Em relação ao candidato presidencial, é uma candidatura unipessoal, portanto o CDS tanto pode ter um candidato próprio como apoiar um candidato em que o partido se reveja", diz ao DN o porta-voz da Tendência Esperança em Movimento, a ala mais conservadora do partido.

Ler mais

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG