Exclusivo Ulrich: BES e Novo Banco gastaram 16 400 milhões para cobrir perdas

O chairman do Banco BPI apontou que o Novo Banco já engoliu 12 300 milhões de capital. Credores do BES foram beneficiados face aos contribuintes e aos bancos, disse Ulrich.

Injusta. É assim que Fernando Ulrich, presidente do conselho de administração do Banco BPI, classifica a divisão do esforço de capitalização do Novo Banco. Segundo ele, em conjunto, o Banco Espírito Santo (BES) e o Novo Banco consumiram 16 400 milhões de euros para absorver prejuízos. No total, o Novo Banco já foi capitalizado em 12 300 milhões de euros desde que foi criado, em 2014, com a maioria do esforço a ser suportado pelo Fundo de Resolução - que está na esfera pública. Para o chairman do BPI, os "credores foram beneficiados" face aos "bancos concorrentes e eventualmente aos contribuintes".

O antigo presidente executivo do BPI foi ontem ouvido na Comissão Eventual de Inquérito Parlamentar às perdas registadas pelo Novo Banco e imputadas ao Fundo de Resolução. Ulrich recordou que em 2014 acreditava que a capitalização inicial de 4,9 mil milhões de euros do Novo Banco não seria suficiente. Mas ressalvou que se se tivesse colocado mais dinheiro no banco logo de início poderia ter gerado uma crise no setor, defendendo que "foi melhor ter resolvido o problema do Novo Banco por fases".

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG