TAP. Reestruturação prevê dois mil despedimentos

O plano, que terá de ser apresentado até 10 de dezembro a Bruxelas, prevê um corte na massa salarial entre 20 a 30%.

O plano de reestruturação da TAP, que será apresentado esta sexta-feira aos sindicatos, prevê cortes na massa salarial de 20 a 30% e uma redução de 20% nos salários dos trabalhadores, avançou o Jornal Económico e confirmou esta quarta-feira o site noticioso Eco. Os cortes previstos na massa salarial devem englobar um total de dois mil trabalhadores.

Em simultâneo, está prevista uma redução mínima de 20% nos salários dos profissionais que não serão afetados pela reestruturação. A administração da companhia área portuguesa está focada em proteger os salários mais baixos e irá fixar um teto mínimo para os cortes, que deverão também estender-se aos complementos.

O número de aviões da TAP será reduzido para 83 a 89, sendo que a empresa responde hoje por uma frota de 108 aviões.

Até 10 de dezembro, o Governo tem de apresentar o plano de reestruturação da TAP em Bruxelas devido ao apoio do Estado à companhia. Recorde-se que o Estado português avançou com um apoio de 1200 milhões e está ainda previsto um reforço de 500 milhões em garantias para que a empresa possa se financiar no mercado.

O Estado português é atualmente o acionista principal da TAP, com uma posição de 72,5%.

Leia mais em Dinheiro Vivo a sua marca de economia

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG