TAP

Rosália Amorim

Mau exemplo na TAP para fechar 2020

O ano de 2020 está quase a acabar, mas não deixa de nos surpreender. Pela positiva, com o regresso às bancas todos os dias do Diário de Notícias em papel, cujo primeiro número saiu ontem e que assinalou também os 156 anos deste título de comunicação social, e de que voltarei a falar mais adiante. Pela negativa, com as notícias que nos chegam da TAP e que não passaram despercebidas aos portugueses, incendiando nas últimas horas as redes sociais e criando uma onda de contestação, com fundamento. Administradores da TAP foram aumentados ao longo dos últimos meses, entre eles o CEO interino, Ramiro Sequeira, o qual, segundo as informações tornadas públicas (ainda não confirmadas), beneficia de um aumento superior a 100%, auferindo cerca de 500 mil euros por ano.

Opinião

Três passas por Portugal

Depois dos dez meses mais desafiantes da história recente da humanidade, o fim do ano é momento de refletir e aprender para inspirar a mudança, nomeadamente para os portugueses. É importante, para começar, reconhecer a raridade da situação que vivemos - não podemos ajustar tudo a um "normal" que, felizmente, não o será. No entanto, dez meses de crise pandémica e, subsequentemente, económica e social são sempre uma experiência catártica para nos conhecermos melhor e, possivelmente, encontrarmos pistas para nos redescobrirmos e nos aperfeiçoarmos.