Starbucks quer contratar dez mil refugiados em cinco anos

Em resposta ao decreto anti-imigração de Trump, a cadeia de restauração anunciou quatro medidas.

As marcas continuam a reagir ao polémico decreto anti-imigração, que Donald Trump assinou na passada sexta-feira e que lançou o caos e provocou protestos no mundo inteiro. Depois das gigantes tecnológicas de Silicon Valley, que empregam muitos imigrantes, e da Airbnb, que prometeu alojamento gratuito a todos os que ficassem afetados pela medida, agora foi a Starbucks a anunciar que quer contratar dez mil refugiados ao longo dos próximos cinco anos.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG