Reestruturação da TAP entregue em Bruxelas. Apoio do Estado de 970 milhões de euros em 2021

Cenário base enviado à CE prevê que a TAP venha a necessitar de um apoio do Estado de 970 milhões de euros em 2021.

O plano de reestruturação para a TAP já foi entregue em Bruxelas. A proposta vai agora ser discutida com a Comissão Europeia (CE) "no contexto da crise pandémica que afetou o setor da aviação a nível europeu"

Segundo um comunicado do governo, o cenário base enviado à CE prevê que a TAP venha a necessitar de um apoio do Estado de 970 milhões de euros em 2021.

O comunicado assinado pelos ministérios das Finanças e Infraestruturas e Habitação sublinha que esta é "uma proposta inicial do plano de reestruturação" e "ao abrigo da Diretiva Europeia que regulamenta os auxílios de Estado."

O documento refere ainda que está prevista uma "transformação significativa da operação da TAP, de forma a garantir a viabilidade e sustentabilidade da companhia no médio prazo" e que a reestruturação da companhia "engloba medidas de melhoria da eficiência operacional, um redimensionamento da frota e de redução das despesas com pessoal."

Uma dessas medidas é a redução salarial de 25%, ficando isentas de corte as remunerações base até 900 euros, segundo um carta a que a Lusa teve acesso, enviada esta quinta-feira aos trabalhadores.

O prazo dado por Bruxelas para aprovar o auxílio estatal de até 1200 milhões de euros à companhia aérea portuguesa, terminava esta quinta-feira, dia 10 de dezembro.

Para explicar os detalhes do plano de recuperação e reformulação da TAP, o ministro das Infraestruturas e da Habitação, Pedro Nuno Santos, e o secretário de Estado do Tesouro, Miguel Cruz, darão uma conferência de imprensa na sexta-feira (dia 11 de dezembro), pelas 12.00

.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG