Oito dicas para fazer bons negócios na 'Black Friday'

Os melhores negócios estão online. Leia os conselhos para comprar com segurança na Internet e, de preferência, ainda mais barato

A Black Friday já está na agenda de muitos portugueses, mas os melhores negócios estão mesmo do outro lado do Atlântico: este é o dia de descontos mais desejado nos Estados Unidos da América, a sexta-feira que se segue ao Dia de Ação de Graças (Thanksgiving), quando as lojas fazem as melhores promoções e os clientes aderem em massa, já a pensar nos presentes de Natal.

As compras online são, portanto, a melhor forma de aproveitar os descontos das grandes cadeias de lojas americanas, para além dos já conhecidos gigantes do comércio eletrónico como o eBay ou a Amazon. Deixamos-lhe oito conselhos, essenciais para que não se deixe enganar e as suas compras online nesta 'sexta-feira negra' sejam o sucesso deste Natal.

1 - Consultar o preço dos artigos nas várias 'lojas online'

Os descontos não são sempre iguais e convém pesquisar bastante até concretizar a compra, uma vez que o mesmo artigo pode ficar mais barato consoante a loja escolhida. Se tiver tempo veja o preço antes do dia em que quer fazer compras, para ter a certeza de que este não foi inflacionado antes do suposto desconto.

2 - Analisar a informação disponível

A Deco avisa que existe sempre um pacote de informação obrigatório que deve ser lido por quem compra antes da celebração do contrato e que inclui a identidade do vendedor, o endereço físico onde se encontra estabelecido, número de telefone e endereço eletrónico.

3 - Não descurar os prazos de entrega

Se o objetivo é comprar os presentes de Natal, convém certificar-se de que os prazos previstos para entrega do artigo não ultrapassam a data.

4 - Fazer o câmbio

Se comprar nas lojas virtuais dos EUA ou Reino Unido, vai encontrar muitos preços em dólares e em libras. Não se deixe enganar e, antes de comprar, verifique se é possível converter o preço para euros. Se não existir essa opção, pode sempre recorrer aos conversores disponíveis online.

5 - Contar com taxas e portes de envio

Os sites de compras online informam o preço do produto, eventual imposto, taxas, encargos suplementares de transporte, despesas postais ou de entrega. Convém lembrar que se o produto vier de fora da União Europeia pode haver necessidade de pagar na alfândega para levantar a encomenda.

6 - Ler a informação relativa à devolução

Por norma, todos os sites incluem os passos necessários para a devolução dos artigos. Leia tudo e informe-se bem sobre a forma como se processam as devoluções, especialmente importantes no caso das compras online fora da União Europeia. A Deco avisa que há determinados bens ou serviços que não podem ser devolvidos: aqueles cujo preço dependa da flutuação de taxas do mercado financeiro, que pela sua natureza não possam ser reenviados ou tenham deterioração rápida. Os bens selados não podem ser devolvidos, por motivos de proteção de saúde ou higiene, quando abertos após a entrega. O mesmo vale para discos e programas informáticos se tiver sido retirado o selo de garantia de inviolabilidade.

7 - Verificar a segurança do pagamento

Antes de fornecer os seus dados bancários, apure se o site tem sistemas de encriptação para o pagamento, por exemplo, um cadeado. Os endereços das páginas seguras começam por https, em vez de http.

8 - Ter cuidados especiais se usar cartão de crédito

Há várias modalidades de pagamento: com cartão de crédito tradicional ou específico (MBNet), transferência bancária, débito direto, cartão de débito ou até contra entrega. Se pagar com cartão de crédito, a Deco aconselha a que verifique depois os extratos emitidos pela sua entidade bancária para se certificar de que não foram cobradas quantias erradas.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG