Na Google só se regressa em pleno aos escritórios em outubro. E com a vacina

Plano inicial da empresa era fazer os trabalhadores regressar a 1 de setembro.

A maioria dos trabalhadores da Google só regressará aos escritórios em meados de outubro, depois de ser totalmente vacinada, numa tentativa de combater a disseminação da variante Delta do novo coronavírus SARS-COV-2, anunciou esta quarta-feira a empresa norte-americana.

"Esta extensão vai dar-nos tempo para voltarmos ao trabalho, ao mesmo tempo que dá flexibilidade àqueles que precisam", disse o administrador-delegado da Google e da sua 'holding', a Alphabet, Sundar Pichai, num 'mail' hoje enviado aos mais de 130 mil funcionários.

De acordo com Sundar Pichai, a Google pretende ter a maior parte dos trabalhadores de volta aos escritórios a partir de 18 de outubro, em vez da data inicial de 01 de setembro.

Sundar Pichai revelou ainda que todos os que trabalham nos escritórios serão vacinados.

O requisito da vacinação obrigatória será imposto, pela primeira vez, na sede da Google, em Mountain View, no estado da Califórnia, e noutros escritórios nos Estados Unidos da América (EUA), antes de ser implementado em mais de 40 outros países, onde a gigante tecnológica opera.

A ordem para a vacinação será ajustada, por forma a cumprir as leis e os reguladores de cada local, adiantou Pichai, ressalvando que só haverá exceções devido a razões médicas e outras consideradas "protegidas".

"Ser vacinado é uma das maneiras mais importantes de manter a saúde e a saúde das nossas comunidades nos próximos meses", explicou o administrador-delegado da Google.

A decisão da Google em exigir a vacinação nos escritórios ocorre depois de organizações semelhantes, que abrangem centenas de milhares de funcionários públicos na Califórnia e em Nova Iorque, terem feito o mesmo, como parte das medidas para combater a variante Delta.

O rápido aumento de casos em junho fez com que os profissionais de saúde exigissem medidas mais restritivas para ajudar a superar o ceticismo e a desinformação sobre a vacina.

A obrigatoriedade da vacina, que será lançada na Califórnia, em agosto, vai alcançar mais de 240 mil funcionários públicos.

A cidade e o condado californiano de San Francisco também exigiu que cerca dos seus 35 mil funcionários devam ser vacinados, podendo ser alvo de ações disciplinares, após a aprovação das vacinas, que estão a ser distribuídas sob ordem de emergência, pela Food and Drug Administration (FDA), agência governamental.

Sem quantificar, Sundar Pichai acrescentou que a taxa de funcionários da Google vacinados é alta.

A decisão da empresa tecnológica em prolongar o teletrabalho ​​​​​​​segue os mesmos moldes da Apple, que recentemente alterou os seus planos de regresso aos escritórios também de setembro para outubro.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG