Mais ricos do mundo perdem 100 mil milhões com derrocada nas bolsas

Wall Street viveu na segunda-feira a pior sessão bolsista do ano. Jeff Bezos, patrão da Amazon, perdeu mais de três mil milhões de euros.

Quanto mais escala a tensão entre os dois gigantes da economia mundial, maiores são as perdas dos donos das maiores fortunas do globo. Esta segunda-feira ficou marcada nas bolsas dos Estados Unidos como a pior sessão de 2019. A guerra comercial que opõe americanos e chineses minou ontem a confiança dos investidores. O índice Nasdaq escorregou 3,47%, o Dow Jones recuou 2,9% e o S&P500 caiu 2,98%.

O índice dos multimilionários da agência norte-americana, atualizado em tempo real, mostra que 21 das maiores fortunas perderam mais de mil milhões de dólares (895 milhões de euros) na sessão de ontem.

O maior "perdedor" do dia foi Jeff Bezos. A fortuna do fundador da Amazon encolheu cerca de 3,4 mil milhões de dólares (três mil milhões de euros), após as ações da tecnológica terem caído mais de 3%. Bezos continua no topo da lista dos mais ricos do mundo, com uma fortuna avaliada em mais de 110 mil milhões de dólares (98 mil milhões de euros).

A Bloomberg destaca que, mesmo após as perdas acumuladas ontem, as 500 personalidades mais ricas do mundo detêm em conjunto mais de 5,4 biliões de dólares (4,8 biliões de euros). Desde o arranque de 2019 as grandes fortunas cresceram 11%.

Leia mais em Dinheiro Vivo a sua marca de economia

Exclusivos