Bruno Fialho. Quem é o mediador chamado pelos motoristas?

Advogado divide o seu tempo entre a defesa dos interesses dos tripulantes de aviões e uma consultora imobiliária.

Bruno Fialho, que acaba de dar a cara como mediador do conflito que opõe motoristas e patrões, e que se traduz já em quatro dias de greve, é atualmente vice-presidente do Sindicato Nacional de Pessoal de Voo da Aviação Civil (SNPVAC), mas soma já sete anos de experiência como dirigente desta estrutura sindical que representa tripulantes de companhias aéreas como a TAP ou a Ryanair.

É dado como um profissional de larga experiência em negociações de carácter laboral e vai agora representar o Sindicato Nacional de Motoristas de Matérias Perigosas (SNMMP) no conflito laboral com a Antram, a associação que representa os patrões. Francisco São Bento, presidente da estrutura sindical, confirmou nesta quinta-feira a colaboração de Bruno Fialho, a quem se referiu como sendo "um amigo e consultor que veio dar um contributo" para ajudar a resolver o litígio. O novo mediador do SNMMP esteve, aliás, na Direção-Geral do Emprego e das Relações de Trabalho (DGERT), onde o sindicato dos motoristas apresentou um requerimento a solicitar a mediação do governo.

Foi muito crítico na privatização da TAP

Licenciado em Direito, Bruno Fialho é habitualmente o porta-voz do SNPVAC e tem marcado presença assídua na comunicação social defendendo os interesses dos tripulantes dos aviões. Greves de pessoal de voo, posições sobre a política das companhias aéreas e análises ao setor têm muitas vezes o rosto de Bruno Fialho. O advogado foi muito critico da privatização da TAP.

Bruno Fialho divide o seu tempo entre o sindicalismo e a BFVM Consulting, empresa na qual assume a função de CEO e partner. A BFVM atua na área da consultoria, investimento e gestão imobiliária. Tem foco no apoio a investimentos imobiliários passíveis de garantir a atribuição do visto gold e também apoia os estrangeiros aposentados que querem viver em Portugal.

Sónia Santos Pereira é jornalista do Dinheiro Vivo.