Pequim ultrapassou Nova Iorque e é a cidade dos "super ricos"

A China o país com mais multimilionários. Estudo indica que dos 99 novos multimilionários que surgiram globalmente, 90 vivem na China

A maioria dos novos multimilionários, em 2015, surgiram na China, e Pequim é a cidade do mundo com mais pessoas cuja fortuna supera os mil milhões de dólares, 100, contra os 95 que vivem em Nova Iorque, nos Estados Unidos, segundo uma unidade de investigação sedeada em Xangai.

O estudo, elaborado pela Hurun Report Inc, detalha que entre os 99 novos multimilionários surgidos globalmente, 90 vivem na China continental ou em Hong Kong, Macau e Taiwan, que Pequim considera uma província sua.

O contabilista britânico Rupert Hoogewerf, fundador da Hurun Report Inc, justificou o aumento do número de multimilionários no país com "os lucros obtidos por novas empresas no mercado de capitais".

A Hurun, considerada a Forbes chinesa, publica anualmente uma lista das personalidades mais ricas do mundo.

No conjunto, aquela unidade de investigação calcula que existam 2.188 pessoas com uma fortuna superior a 1.000 milhões de dólares (907 milhões de euros).

A mesma pesquisa indica que o país asiático ultrapassou pela primeira vez os Estados Unidos da América (EUA) em número de multimilionários, apesar do abrandamento da economia, que cresceu este ano 6,9%, o valor mais baixo do último quarto de século.

A nação mais populosa do mundo, com quase 1.400 milhões de habitantes, tem agora 568 multimilionários, ligeiramente acima do registado nos EUA (535).

No conjunto, a fortuna dos multimilionários chineses ascende a 1,4 biliões de dólares (mais de 1,2 biliões de euros).

Pequim aparece como a cidade onde vivem mais "super-ricos", um total de 100, seguida por Nova Iorque (95). As metrópoles chinesas de Xangai e Hangzhou, na costa leste, e Shenzhen, no sul, constam também do "top 10".

Guo Guangchang, o presidente do grupo Fosun, que comprou em Portugal a Fidelidade e a Luz Saúde, surge como o 221.º homem mais rico do mundo, com uma fortuna avaliada em 6,1 mil milhões de dólares (mais de 5,5 mil milhões de euros).

A fortuna pessoal de Guo aumentou 27%, em termos homólogos, indica a Hurun Report Inc.

A China representa 10% da riqueza mundial e desde o início do século o Produto Interno Bruto (PIB) chinês quintuplicou.

Apesar de a Constituição continuar a definir o país como "um Estado socialista liderado pela classe trabalhadora e assente na aliança operário camponesa", o fosso social mantém-se acima do "nível alarmante" definido pela ONU.

Segundo os critérios do Banco Mundial, cerca de 200 milhões de chineses vivem na pobreza.

Ler mais

Exclusivos

Premium

João Almeida Moreira

Bolsonaro, curiosidade ou fúria

Perante um fenómeno que nos pareça ultrajante podemos ter uma de duas atitudes: ficar furiosos ou curiosos. Como a fúria é o menos produtivo dos sentimentos, optemos por experimentar curiosidade pela ascensão de Jair Bolsonaro, o candidato de extrema-direita do PSL em quem um em cada três eleitores brasileiros vota, segundo sondagem de segunda-feira do banco BTG Pactual e do Instituto FSB, apesar do seu passado (e presente) machista, xenófobo e homofóbico.