Governo e Altice assinam protocolo para promover desporto escolar

Memorando assinado entre Ministério da Educação e operadora de comunicações

A Altice assinou, esta quinta-feira, um memorando de entendimento com a Direção Geral da Edicação e o Desporto Escolar, com vista a promover a prática do exercício físico e o acesso a atividades de qualidade.

O documento, segundo comunicado da Altice, prevê ainda o desenvolvimento "ao nível da tecnologia, da inovação e das plataformas digitais, agora aplicadas ao Desporto Escolar".

"O Desporto Escolar, que surge com o objetivo de contribuir para a promoção do sucesso escolar dos alunos, de estilos de vida saudáveis e de valores e princípios associados a uma cidadania ativa, tem cerca de 40 modalidades orientadas por mais de 6 mil professores das 5 regiões educativas do país", lê-se no comunicado.

Serão assim abrangidos por este protocolo, celebrado através da Fundação PT, "mais de 7 mil equipas, em todo o território nacional, em mais de 1200 escolas do 2º e 3º Ciclo do Ensino Básico e do Ensino Secundário".

"A prática regular de atividade física contribui para estilos de vida mais saudáveis e também para a melhoria do sucesso educativo dos nossos alunos. Ao apoiar o Desporto Escolar, a Fundação PT está a contribuir para uma nova geração de portugueses com melhor qualidade de vida e mais preparados para os desafios do futuro", afirmou o diretor-geral da Educação, José Vítor Pedroso.

Na mesma linha, o presidente executivo da Altice, Alexandre Fonseca, afirmou: "O projeto do Desporto Escolar é muito mais do que prática desportiva, é um caminho para uma melhor sociedade, mais justa, mais preparada, para melhores mentes."

Ler mais

Exclusivos

Premium

Opinião

Os irados e o PAN

A TVI fez uma reportagem sobre um grupo de nome IRA, Intervenção e Resgate Animal. Retirados alguns erros na peça, como, por exemplo, tomar por sério um vídeo claramente satírico, mostra-se que estamos perante uma organização de justiceiros. Basta, aliás, ir à página deste grupo - que tem 136 000 seguidores - no Facebook para ter a confirmação inequívoca de que é um grupo de gente que despreza a lei e as instituições democráticas e que decidiu fazer aquilo que acha que é justiça pelas suas próprias mãos.

Premium

Margarida Balseiro Lopes

Falta (transparência) de financiamento na ciência

No início de 2018 foi apresentado em Portugal um relatório da OCDE sobre Ensino Superior e a Ciência. No diagnóstico feito à situação portuguesa conclui-se que é imperativa a necessidade de reformar e reorganizar a Fundação para a Ciência e a Tecnologia (FCT), de aumentar a sua capacidade de gestão estratégica e de afastar o risco de captura de financiamento por áreas ou grupos. Quase um ano depois, relativamente a estas medidas que se impunham, o governo nada fez.